27 de Fevereiro de 2009

" E POR VEZES " poema de David Mourão-Ferreira




E por vezes as noites duram meses
E por vezes os meses oceanos
E por vezes os braços que apertamos
nunca mais são os mesmos E por vezes

encontramos de nós em poucos meses
o que a noite nos fez em muitos anos
E por vezes fingimos que lembramos
E por vezes lembramos que por vezes

ao tomarmos o gosto aos oceanos
só o sarro das noites não dos meses
lá no fundo dos copos encontramos

E por vezes sorrimos ou choramos
E por vezes por vezes ah por vezes
num segundo se evolam tantos anos


David Mourão - Ferreira

9 comentários:

  1. Eu já conhecia este poema, e confesso que toda vez que o leio, me parece novo e lindo, há palavras assim, parece que quanto mais lemos mais gostamos. Bela escolha.
    Um abraço

    ResponderEliminar
  2. E por vezes sorrimos ou choramos
    -----------------
    É sinal de que vamos andando. Haverá um mpmento em que deixamos de rir e chorar. E é uma situação inevitável.
    Fica bem.
    E a felicidade por aí.
    Manuel

    ResponderEliminar
  3. a vida tem várias etapas.

    ...esta é uma delas. Somos ilhas. Quem chega ou quem passa parte

    ...e muitas vezes presente.a pior das hipóteses.

    deixo-te um beijo

    ResponderEliminar
  4. (...)ao tomarmos o gosto aos oceanos
    só o sarro das noites não dos meses
    lá no fundo dos copos encontramos

    E por vezes sorrimos ou choramos
    E por vezes por vezes ah por vezes
    num segundo se evolam tantos anos


    Lindo este poema do David M.F
    Jinhos

    ResponderEliminar
  5. Preciso de saber qual o tema e assunto deste poema alguem me pode ajudar

    ResponderEliminar
  6. pois tambem eu lool

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Meus caros, não perceber um poema como este, apenas e só porque ainda lá não chegaram e a juventude tem um custo, este, a vida não pára e em alguma altura da vossa vida lá estarão no meio deste lindo poema que é uma prosa da vida; à quem diga que é um poema à doce insónia que nos consome porque somos seres inquietos cheios de desejos e necessidades, umas mais loucas outras mais realizáveis, mas sempre a questão de estar bem onde não estamos.

      Cumprimentos companheiros da insónia

      Eliminar