4 de dezembro de 2004

Américo poema " Palavras Para Quê? "

PALAVRAS PARA QUÊ?

Palavras para quê, se os olhos as dizem fechados?
Palavras para quê, se os lábios as dizem calados..?
Palavras para quê, se as mãos as dizem quietas....?


Num encontro gostoso, sem pensar demasiado,
Numa loucura expontânea, que surge inesperada,
Como uma chama que alastra na erva ressequida,
Na roupa que cai no chão, no corpo que fica a ver-se.


Num momento...num gesto, um abraço...um beijo de pé,
Uma cama que espera,um abraço mais forte....um suspiro,
Dois corpos que se juntam.... eterno ritual de prazer e paixão
Num gemido suave... mais outro e muitos mais...


Na procura do que somos, de onde viemos, para onde vamos
Nos olhos abertos, nos lábios a falar,no toque das mãos...
Num obrigado na voz, no brilho silencioso dos olhos incrédulos
Num espaço solitário,no tempo que acabou sem começar


Nma viagem fascinante, numa miragem exótica...
Da vida,do agora,do tempo que passou e se esfumou
Do amanhã que queremos viver hoje,enquanto sentimos
No calor da chama que consome a erva ressequida...
Do sangue correndo nas veias,do sonho a fervilhar na mente
Do horizonte correndo vertiginoso ao nosso encontro.


Palavras para quê se os olhos as dizem fechados?
Palavras para quê se os lábios as dizem calados...?
Palavras para quê se as mãos as dizem quietas......?


...




Américo , 28 de Julho 2004

2 de dezembro de 2004

Cecci ** Anjo **

Tarde, bem tarde, noite bem alta
E eu estou ainda pensando em você...
Dorme meu anjinho, dorme assim tão linda
Que o dia não tarde a chegar.

Durma que eu estou perto,
Mesmo estando longe
O meu coração e minha alma também
Sempre ao seu lado estão....Meu bem...

Cecci