29 de abril de 2009

O Encanto de Teus Olhos... de poema de CIRO DI VERBENA

O encanto de teus olhos verdes, claros,
Brilhantes astros sempre reluzentes,
É tudo o que há de mais valioso e caro
Que eu posso vislumbrar à minha frente!

E encanta-me esse brilho intenso e raro,
Invadindo minha alma, mansamente,
Toda vez que ao acaso me deparo,
Com esse teu olhar triste e carente!

Teu olhar tem a essência do carinho;
Convida os corações aventureiros
A sorver desse encanto o puro vinho...

E esse olhar é um abismo traiçoeiro;
Cada vez que te encontro em meu caminho
Nesse olhar eu mergulho, corpo inteiro!...


Ciro Di Verbena

26 de abril de 2009

ALMA PERDIDA de Florbela Espanca

Toda esta noite o rouxinol chorou,
Gemeu, rezou, gritou perdidamente!
Alma de rouxinol, alma da gente,
Tu és, talvez, alguém que se finou!

Tu és, talvez, um sonho que passou,
Que se fundiu na Dor, suavemente...
Talvez sejas a alma, a alma doente
Dalguém que quis amar e nunca amou!

Toda a noite choraste... e eu chorei
Talvez porque, ao ouvir-te, adivinhei
Que ninguém é mais triste do que nós!

Contaste tanta coisa à noite calma,
Que eu pensei que tu eras a minh'alma
Que chorasse perdida em tua voz!...


Florbela Espanca

24 de abril de 2009

Arrependimento....poema de Josias da Silva

Se uma angústia voraz me desespera
E me perco nos caminhos onde ando,
Imploro teu carinho sempre e quando
O amor faz em meu corpo primavera!

E grito de paixão, mesmo calando,
Pois meu silêncio é a forma mais sincera
Com que posso mostrar quanto eu quisera
Viver de amor... Sem mais penar cantando!

Sinto esvair em mim a juventude;
E tudo o que eu desejo na velhice
É moldar meus defeitos na virtude,

Sem mais arrepender-me da tolice
Pelos amores todos que não pude
Viver... (Ou que, por timidez, não disse!)




JOSIAS DA SILVA

22 de abril de 2009

SOLITÁRIO NUM CAMINHO ESCURO de " Rui Ressurreição "

Solitário num caminho escuro
perguntei ao vento
por que a minha vida era frágil e leve
e por que eu estava na corda bamba
dançando ao sabor das marés
...
avistei o mar
e gritei no firmamento
por que sofria angústias e temores
dores e remorsos de não ter feito
sabendo que tinha tudo dentro de mim
...
quem sou eu neste mundo?
neste oceano profundo que me engole
e me devora as entranhas
num festival de sensações de afogamento
em mágoas e choros
de encontro à luz duma vida sem carinho
nem esperança
nem vislumbre de dias melhores
dentro do meu ser
dentro do meu viver
...
eu bato a todas as portas
eu abro a minha mente e a minha alma
eu procuro
eu negoceio com o destino
por entre cartas jogadas por baixo da mesa
com rasteiras implacáveis
dos vendilhões dos templos modernos
desta loucura de correrias e devaneios
pelas avenidas da falsidade
mas...
mas eu quero resistir a este devorador de ideias
e acariciador de almas desoladas
em poços de amargura
que já não têm salvação
a não ser com a gratidão interior
ao criador do nosso mundo
em tudo o que há de mais profundo...


poema original de

RUI RESSURREIÇÃO
DIA 27.07.2008,ÀS 4:38.

20 de abril de 2009

Porque Escondes a Noite no teu Ventre? de JOAQUIM PESSOA


Porque escondes a noite no teu ventre?
Nesse país de sombra onde se calam as palavras.
Aí, no escuro lago onde estremece a flor da amendoeira
E onde vão morrer todos os cisnes.

Eu desvendo a tua dor, o teu mistério
De caminhares assim calada e triste,
Quando viajo em ti com as mãos nuas e o coração louco
No mais fundo de ti, onde só tu existes.

Oh, eu percorro as tuas coxas devagar
Dobrando-as lentamente contra o peito
E penetro em delírio a tua noite
Esporeando éguas no teu sangue.
De onde me chegam estas palavras?


Joaquim Pessoa

17 de abril de 2009

RAIOS DE LUZ poema de Rui Ressurreição

Rios de luz...

uma cruz que vou deixar para trás

um cabaz de soluções,

para os corações, frios e duros

que vão ficar puros e limpos de traumas

e assim caminhar pela vida de cabeça erguida,

na procura da felicidade



poema original de RUI RESSURREIÇÃO

DIA 25.09.2008,ÀS 15:21

15 de abril de 2009

POEMA de Rui Ressurreição


Água...

Mar...

Pôr-do-sol.

Duas almas

ao encontro

de si mesmas,

numa pureza

de embalar emoções...

rios de sensações

que correm pelos

subterrâneos da mente,

que contente,

avança sem medo,

apenas em segredo,

ondula na suavidade do

teu coração,

que com gratidão,

amanhece todos os dias,

com alegria

e energia,

para se renovar

na sua forma de amar.



POEMA ORIGINAL DE RUI RESSURREIÇÃO

7 DE FEVEREIRO 2009,1:35

14 de abril de 2009

DA DISCRIÇÃO de Mário Quintana

Não te abras com teu amigo
Que ele um outro amigo tem.
E o amigo do teu amigo
Possui amigos também...

Mario Quintana

12 de abril de 2009

Gozo IX de Maria Teresa Horta

GOZO IX


Ondula mansamente a tua lingua
de saliva tirando
toda a roupa...

já breves vêm os dias
dentro de noites já
poucas.


Que resta do nosso
gozo
se parares de me beijar?

Oh meu amor...
devagar...
até que eu fique louca!

Depois... não vejas o mar
afogado em minha
boca!




Maria Teresa Horta

11 de abril de 2009

A SECRETA VIAGEM de David Mourão_Ferreira

No barco sem ninguém, anónimo e vazio,

ficámos nós os dois ,parados ,de mão dada ...

Como podem só os dois governar um navio?

Melhor é desistir e não fazermos nada!

Sem um gesto sequer, de súbito esculpidos,

tornamo-nos reais,e de maneira,à proa...

Que figuras de lenda!Olhos vagos,perdidos...

Por entre nossas mâos , o verde mar se escoa...

Aparentes senhores de um barco abandonado,

nós olhamos,sem ver,a longínqua miragem...

Aonde iremos ter?- Com frutos e pecado,

se justifica, enflora, a secreta viagem!

Agora sei que és tu quem me fora indicada.

O resto passa ,passa...alheio aos meus sentidos.

-Desfeitos num rochedo ou salvos na ensseada,

a eternidade é nossa ,em madeira esculpidos!



David Mourão_Ferreira

10 de abril de 2009

EU TE AMO... NÃO DIZ TUDO!...Arnaldo Jabor

Você sabe que é amado(a) porque lhe disseram isso?

A demonstração de amor requer mais do que beijos, sexo e palavras.

Sentir-se amado é sentir que a pessoa tem interesse real na sua vida,

Que zela pela sua felicidade,
Que se preocupa quando as coisas não estão dando certo,

Que se coloca a postos para ouvir suas dúvidas,
E que dá uma sacudida em você quando for preciso.

Ser amado é ver que ele(a) lembra de coisas que você contou dois anos atrás,

É ver como ele(a) fica triste quando você está triste,
E como sorri com delicadeza quando diz que você está fazendo uma tempestade em copo d'água.

Sente-se amado aquele que não vê transformada a mágoa em munição na hora da discussão.

Sente-se amado aquele que se sente aceito, que se sente inteiro.
Aquele que sabe que tudo pode ser dito e compreendido.

Sente-se amado quem se sente seguro para ser exatamente como é,
Sem inventar um personagem para a relação,
Pois personagem nenhum se sustenta muito tempo.

Sente-se amado quem não ofega, mas suspira;
Quem não levanta a voz, mas fala;
Quem não concorda, mas escuta.

Agora, sente-se e escute: Eu te amo não diz tudo!




Arnaldo Jabor

9 de abril de 2009

* JOELHO * de Maria Teresa Horta

Ponho um beijo
demorado
no topo do teu joelho

Desço-te a perna
arrastando
a saliva pelo meio

Onde a língua
segue o trilho
até onde vai o beijo

Não há nada
que disfarce
de ti aquilo que vejo

Em torno um mar
tão revolto
no cume o cimo do tempo

E os lençóis desalinhados
como se fosse
de vento

Volto então ao teu
joelho
entreabrindo-te as pernas

Deixando a boca
faminta
seguir o desejo nelas.


Maria Teresa Horta

7 de abril de 2009

* ILHA * de David Mourão- Ferreira

Deitada és uma ilha e raramente
surgem ilhas no mar tão alongadas
com tão prometedoras enseadas
um só bosque no meio florescente


promontórios a pique e de repente
na luz de duas gémeas madrugadas
o fulgor das colinas acordadas
o pasmo da planície adolescente


Deitada és uma ilha Que percorro
descobrindo-lhe as zonas mais sombrias
Mas nem sabes se grito por socorro


ou se te mostro só que me inebrias
Amiga amor amante amada eu morro
da vida que me dás todos os dias




David Mourão-Ferreira

5 de abril de 2009

... de Bob Marley

Os ventos que as vezes tiram
algo que amamos, são os
mesmos que trazem algo que
aprendemos a amar...
Por isso não devemos chorar
pelo que nos foi tirado e sim,
aprender a amar o que nos foi
dado.Pois tudo aquilo que é
realmente nosso, nunca se vai
para sempre...


Bob Marley

* Poema Sobre a Recusa * de MariaTeresa Horta

Como é possível perder-te
sem nunca te ter achado
nem na polpa dos meus dedos
se ter formado o afago
sem termos sido a cidade
nem termos rasgado pedras
sem descobrirmos a cor
nem o interior da erva.

Como é possível perder-te
sem nunca te ter achado
minha raiva de ternura
meu ódio de conhecer-te
minha alegria profunda.



Maria Teresa Horta


*******************


Love of my life, you hurt me,
You broken my heart, now you leave me.

Love of my life cant you see,
Bring it back bring it back,
Dont take it away from me,
Because you dont know what it means to me.

Love of my life dont leave me,
Youve stolen my love now desert me,

Love of my life cant you see,
Bring it back bring it back,
Dont take it away from me,
Because you dont know what it means to me.

You will remember when this is blown over,
And everythings all by the way,
When I grow older,
I will be there by your side,
To remind how I still love you
I still love you.

Hurry back hurry back,
Dont take it away from me,
Because you dont know what it means to me.

Love of my life,
Love of my life.

2 de abril de 2009

OS DEGRAUS .....de Mário Quintana

Não desças os degraus do sonho
Para não despertar os monstros.
Não subas aos sótãos - onde
Os deuses, por trás das suas máscaras,
Ocultam o próprio enigma.
Não desças, não subas, fica.
O mistério está é na tua vida!
E é um sonho louco este nosso mundo...




*****************




A vida é o dever que nós trouxemos para fazer em casa.
Quando se vê, já são seis horas!
Quando de vê, já é sexta-feira!
Quando se vê, já é natal...
Quando se vê, já terminou o ano...
Quando se vê perdemos o amor da nossa vida.
Quando se vê passaram 50 anos!


Agora é tarde demais para ser reprovado...
Se me fosse dado um dia, outra oportunidade, eu nem olhava o relógio.
Seguiria sempre em frente e iria jogando pelo caminho a casca dourada e inútil das horas...
Seguraria o amor que está a minha frente e diria que eu o amo...
E tem mais: não deixe de fazer algo de que gosta devido à falta de tempo.
Não deixe de ter pessoas ao seu lado por puro medo de ser feliz.
A única falta que terá será a desse tempo que, infelizmente, nunca mais voltará.




Mário Quintana