17 de agosto de 2005

Nilzeth Alcântara ** COMO DIZER ... **

COMO DIZER...


O sol queima na pele, outro dia chegou…
Pousa calada na parede, uma borboleta negra.
Inerte, observo a tua foto congelada na tela das recordações...
Quadro de um passado ainda tão presente.
Vivas, suas lembranças permeiam, num pensamento sem som.
Ah! Como dói perder o sonho que foste um dia;
O desejo que se esvaiu por não te encontrar...
Como arrancar aqui de dentro, esta coisa que contradiz...
Como sublimar no sentimento, este fracasso sem dores.
Como te dizer, AMO-TE!
Como esconder que no coração,
Encontra-se calado o aroma do nosso amor, nossa paixão;
O sabor do beijo que não sentimos
O afago das mãos que não vivemos,
A loucura do amor que não fizemos.
Fecho os olhos…
Retrato num sonho a tua imagem,
Que surge a brincar de ciranda na amarelinha riscada;
Anjo tão sublime beijando-me a cada anoitecer.
Como romper esta dor...
Dor, que mata e destrói.
Como afastar você da minha vida,
Se mesmo negando, é tu a luz que necessito para viver.
Anjo! Diz-me apenas o que posso fazer.



Nilzeth Alcântara

6 comentários:

  1. como e lindo, que sonho...
    um grande amor e paixao
    dois coracoes

    ResponderEliminar
  2. o meu blog preferido, a musica encanta a alma.
    sera possivel o lyric desta cancao como e linda.
    voce escreve muito bem, as imagens dizem tudo...

    ResponderEliminar
  3. Viver!

    Não preciso acrescentar mais nada, pois não?

    Beijocas,

    ResponderEliminar
  4. Amiga, desculpe-me a ausência de tantos dias, estive aproveitando para "curtir" umas pequenas férias ao lado dos "filhotes", mas já estou de volta a este nosso mundo.
    Beijos e sorrisos para ti!

    ResponderEliminar
  5. Lindo esse seu texto...o amor é lindo knd é sentido e verdadeiro :)
    Abraços pra si :)

    ResponderEliminar
  6. Este poema diz-me muito em especial....tocou-me....qualquer coisa do passado...platónica sim...mas eternizada no sentir..
    Beijinhos.

    ResponderEliminar