3 de novembro de 2015




Ela procurava o príncipe, Ele procurava a próxima...
Ela olhava p´ra ele, Ele olhava p´ra todas...
Ela queria ELE, Ele queria UMA...
Ela fazia planos, Ele destruía-os...
Ela descobriu que ele era único, Ele descobriu que ela era só mais uma...
Ela sonhava acordada, Ele tinha insónia...
Ela desistiu e Ele se arrependeu...
E então Ela descobriu que Ele era só mais um...
E Ele...
Ele, descobriu que ela era ÚNICA!

18 de outubro de 2015


Deixo a brisa de leste banhar-me a face
A primavera resplandece de norte a sul
Com dez mil tons de vermelho
e dez mil tons de azul.

Chu Hsi (B China  Sé. IX)

4 de julho de 2015

Doce Tormento




Se eu fosse colibri, voando de flor em flor
deixaria na tua boca, o néctar do meu amor.

Sei que cheiro a jasmim e danço como uma flor
quando o vento me embala, nos braços do teu amor

Tenho na boca o riso, da papoila rubra em flor
Que te murmuro ao ouvido, sonetos do meu amor

Isabel Cabral



22 de abril de 2015

Dança do Vento de Afonso Lopes Vieira








O vento é bom bailador, 
Baila, baila e assobia. 
Baila, baila e rodopia 
E tudo baila em redor. 
E diz às flores, bailando: 
- Bailai comigo, bailai! 
E elas, curvadas, arfando, 
Começam, débeis, bailando. 
E suas folhas, tombando, 
Uma se esfolha, outra cai. 
E o vento as deixa, abalando, 
- E lá vai!... 
O vento é bom bailador, 
Baila, baila e assobia, 
Baila, baila e rodopia, 
E tudo baila em redor. 
E diz às altas ramadas: 
Bailai comigo, bailai! 
E elas sentem-se agarradas 
Bailam no ar desgrenhadas, 
Bailam com ele assustadas, 
Já cansadas, suspirando; 
E o vento as deixa, abalando, 
E lá vai!... 
O vento é bom bailador, 
Baila, baila e assobia 
Baila, baila e rodopia, 
E tudo baila em redor! 
E diz às folhas caídas: 
Bailai comigo, bailai! 
No quieto chão remexidas, 
As folhas, por ele erguidas, 
Pobres velhas ressequidas 
E pendidas como um ai, 
Bailam, doidas e chorando, 
E o vento as deixa abalando 
- E lá vai! 
O vento é bom bailador, 
Baila, baila e assobia, 
Baila, baila e rodopia, 
E tudo baila em redor! 
E diz às ondas que rolam: 
- Bailai comigo, bailai! 
e as ondas no ar se empolam, 
Em seus braços nus o enrolam, 
E batalham, 
E seus cabelos se espalham 
Nas mãos do vento, flutuando 
E o vento as deixa, abalando, 
E lá vai!... 
O vento é bom bailador, 
Baila, baila e assobia, 
Baila, baila e rodopia, 
E tudo baila em redor! 

9 de março de 2015

Dorme Enquanto Eu Velo...

Dorme enquanto eu velo... 
Deixa-me sonhar... 
Nada em mim é risonho. 
Quero-te para sonho, 
Não para te amar. 

A tua carne calma 
É fria em meu querer. 
Os meus desejos são cansaços. 
Nem quero ter nos braços 
Meu sonho do teu ser. 

Dorme, dorme, dorme, 
Vaga em teu sorrir... 
Sonho-te tão atento 
Que o sonho é encantamento 
E eu sonho sem sentir. 

Fernando Pessoa, in "Cancioneiro"