29 de julho de 2011

Envelhecer ..... Hermann Hesse




Quanto mais envelhecia,

quanto mais insípidas me pareciam

as pequenas satisfações que a vida me dava,

tanto mais claramente compreendia

onde eu deveria procurar a fonte

das alegrias da vida.  

Aprendi que ser amado não é nada,

enquanto amar é tudo. 

O dinheiro não era nada,

o poder não era nada.  

Vi tanta gente que tinha dinheiro e poder,

e mesmo assim era infeliz.  

A beleza não era nada.

Vi homens e mulheres belos,

infelizes, apesar de sua beleza.  

Também a saúde não contava tanto assim.

Cada um tem a saúde que sente.  

Havia doentes cheios de vontade de viver

e havia sadios que definhavam angustiados

pelo medo de sofrer.  

A felicidade é amor, só isto.  

Feliz é quem sabe amar.

Feliz é quem pode amar muito.

Mas amar e desejar não é a mesma coisa.

O amor é o desejo que atingiu a sabedoria.

O amor não quer possuir.

O amor quer somente amar.
Hermann Hesse

19 de julho de 2011

Livros e Flores..... Machado de Assis
















Teus olhos são meus livros.
Que livro há aí melhor,
Em que melhor se leia
A página do amor?

Flores me são teus lábios.
Onde há mais bela flor,
Em que melhor se beba
O bálsamo do amor?


Machado de Assis

7 de julho de 2011

O Sol nas Noites e o Luar nos Dias.... Natália Correia


De amor nada mais resta que um Outubro
e quanto mais amada mais desisto:
quanto mais tu me despes mais me cubro
e quanto mais me escondo mais me avisto.

E sei que mais te enleio e te deslumbro
porque se mais me ofusco mais existo.
Por dentro me ilumino, sol oculto,
por fora te ajoelho, corpo místico.

Não me acordes. Estou morta na quermesse
dos teus beijos. Etérea, a minha espécie
nem teus zelos amantes a demovem.

Mas quanto mais em nuvem me desfaço
mais de terra e de fogo é o abraço
com que na carne queres reter-me jovem.


Natalia Correia