9 de junho de 2004

Voando...Sempre a Voar ...poema de ....FERNANDO MONTEIRO DA CÂMARA PEREIRA

VOANDO...SEMPRE A VOAR

Quem me suspense da dor
no ar vazio
envolvido
de ternura
e de amor
a tanta altura do mar?

Quem estou sendo
afinal
se consigo suspender-me

no sempre tempo
perdido
voando...sempre a voar?

Voando sempre a voar
Da minha mente
fiz asas
do meu corpo
o dia zero
que nunca mais
quis parar !

Então quem sou afinal
se consegui
suspender-me
naquele tempo perdido
voando
sempre a voar
até ao mundo abraçar?

_ Consegui meter nos meus sonhos
o todo
em tempo limite
do nada ao infinito
e voando, voei voei
até minh'alma prenhar
para o vazio
de amor encher....

DEZ.80

8 comentários:

  1. O velho sonho do homem.
    Realizado ainda que em poesia.
    É tão bom vir a este teu cantinho, Isabel.

    Beijos amiga.

    P.S. Vejo que arranjaste forma de eu conseguir entrar sem ser anónimo.
    Obrigado.Fico a dever-te mais esta.

    ResponderEliminar
  2. Hum... eu gostava de saber voar. Não estaria aqui nunca. Andaria por todos os lados e por nenhum. :) (ps: envio o que me pediste por mail) Bjinhos

    ResponderEliminar
  3. Patinhas: se não fosse o AcasodeLetras não dava com o comentario anonimo, mas já agora para quÊ tanta segurança, uma pessoa ou melhor um pato vinha aqui deliciar-se com os teus posts gostava de deixar um comentario ou outro e nao era possivel, para quê tanta segurança, os vandalos querem é um estadiozinho para partir e não um blog
    fica bem ;)

    ResponderEliminar
  4. Folgo ver que o Patinhas entrou.
    Ainda assim refilão. ehehehe.
    Que velho pão duro..ahahaha
    Olá Isabel, minha amiga, como estás?
    Um excelente dia para ti.
    Beijos.

    ResponderEliminar
  5. Patinhas: O LetrasAoAcaso (zé) querias o quê do patinhas barrado a entrada, um pato idoso e rico nao pode ser tratado assim :)

    ResponderEliminar
  6. Boa escolha, este poema do Eng. Fernando Monteiro

    ResponderEliminar
  7. Olá Isabel.
    Numa tentativa de ver se tinhas algo novo. Mas ainda assim, é sempre bom ir relendo tudo o que tens.

    Para o Patinhas. Folgo ver que entraste pá.

    Isabelinha,um bom resto de tarde para ti.

    Beijos

    ResponderEliminar
  8. Lindo poema...

    Nem eu o conhecia... Mas sei que o autor tem outros... é uma família com muitos poetas... :)

    ResponderEliminar