24 de agosto de 2005

Isabel *** A Música do Meu Sentir ***


Cada música que gostamos, nos tocou de algum modo, em especial.

Marcou um tempo, um momento, um lugar , o amor, uma etapa e tantos outros momentos mais.

A música mais antiga que me lembro, é do Nat King Cole, quando meu pai as assobiava, enquanto aos domingos, os dois passeávamos, teria eu uns 6 anos.

Mais tarde, era eu estudante , Roberto Carlos, Elvis Presley e outros , enchiam de sonhos as cabeças e os corações dos jovens da época de 70, onde cada letra das canções pareciam ter sido escritas por mim, ou para mim.

Depois, veio a fase em que trabalhei na rádio e aí, felizmente tive oportunidade de ouvir belíssima música, criar os meus próprios programas de rádio.

As opções eram muitíssimas, foram os melhores anos da música, Dire Straits , Otis Reding, Credence Clearwater Revival , Roy Orbison, Jimi Hendrix, Tom Jones, Frank Sinatra e tantos outros, que é dificil enumerar aqui.

Por outro lado, foi também nessa altura , o meu primeiro contacto com a música de Intervenção e a Poesia. A poesia declamada por João Vilarett, por Eunice Nuños, os serões em casa de Amália com Vinicius, Ary dos Santos, etc,. Existiam nessa estação de rádio Clube Asas do Atlântico, na minha ilha de S. Maria, as bobines gravadas com as peças teatrais do grande Poeta Micaelense, que viveu durante muitos anos nesta ilha, José Maria Lopes de Araújo.

Nessa altura a Estação Emissora do Clube Asas do Atlântico, vivia um grande momento da sua história, note-se que a TV Açoriana, só uns anos depois apareceu, daí que o único meio de divulgação cultural nos Açores, era principalmente feito através das Estações Emissoras de rádio especialmente a RDP em S.Miguel, Rádio Clube de Angra na ilha Terceira e o Asas, vulgarmente conhecido, aqui em S. Maria.

Com saudade recordo, o primeiro disco que ofereci ao meu namorado, há 30 anos atrás.

Esqueci por completo do título e do nome do cantor, ( não do namorado….) mas a música, essa, continua no nosso interior,no nosso ouvido, no nosso coração, fazendo parte duma história de vida .

Um destes dias certamente, a voltarei a ouvir talvez no Rádio Clube Português, quem sabe..., numa viagem entre Cascais /Lisboa, depois de algum jantar romântico pela Marina de Cascais…….quiçá uma oportunidade a não perder.


Os ABBA e Demis Roussos, eram grande êxito no ano em que nasceu minha primeira filha.

Norah Jones-
As músicas que quis ouvir na Ala Magna, de mão dada, fingindo que a Norah só contava para mim.

Rui Veloso “ Primeiro Beijo “
Não sei porquê, mas faz-me lembrar um casal de namorados num banco de Jardim, porventura , imagino algum casal algures num banco de jardim, no Campo Grande ou Campo Pequeno…nem sei.
Ouvi esta música ao vivo no Nordeste, da Ilha de S. Miguel, no ano passado, e voei em pensamento.

Ás vezes gostaria de ser gaivota...voar entre terra e mar...

Júlio Iglésias -
Ao vivo , onde cada música me fez navegar num turbilhão de sonhos, numa belíssima noite de luar, num campo de futebol em Ponta Delgada.....Júlio....o luar, o som, a voz, e EU.

Há a música Cubana, linda.... que um dia recebi por e-mail, e há aquela outra, que partilhei numa programação, exclusiva para mim, via Internet....momentos únicos.

A música da Guitarra Portuguesa, com acordeão, grandes êxitos de Amália, ouvida no silêncio da noite , depois de uma noite de fados no Bairro Alto.

No passado dia 15, meu presente de aniversário, um concerto dos Delfins.

Miguel Ângelo cantou (só para mim….), as músicas que tantas e tantas vezes recebi, em forma de poema, como se fossem poemas originais, feitos para mim.

Há tanta e tanta música , que me faz divagar, e em cada uma lembrar e relembrar um momento, aquele que é meu, e aquele outro momento partilhado, e não mais olvidado.

Há por fim a música do meu telemóvel, aquela que toca, quando chamas por mim, e que me diz pela voz do Bob Marley “ Don’t Worry…Be Happy”.

Há a música que os anjos tocam em harpas, todas as vezes que me sinto feliz.

E há somente a MÚSICA……, aquela que é feita de palavras, e que tão bem soa, aos nossos ouvidos.



Isabel

14 comentários:

  1. }Oieeeeeeeee Bellll....

    querida... vc tem toda razão qdo fala q cada música tem seu valor, seu significado, + somente nós quem vivemos essas músicas sabemos ao certo o q cada uma representou dentro de nós, o q cada uma nos fez ficarmos ora + triste, ora + alegre... isso é mto bomm, pois só assim poderemos aprender a nos viar, e é errando q se aprende, vc tá certa em todas as frases aqui escrita... (julio Iglesias)esse é o cantor predileto da minha amada mãe, qdo ele foi pro Recife - PE (Brasil) minha amada foi assistir... nossa minha alegria dobrou só em ver a felicidade em minha amada... ela parecia + uma menina kkkkk, + te digo, foi 1 dos meus melhores dias, qdo eu vi minha amada radiante.
    Bjnhos e boa 4ª feira....

    Gleice Lúcia

    gleicelucias@yahoo.com.br

    ResponderEliminar
  2. Claro que faltou aqui uma referência da minha geração que são os "Pink Floyd". Eles disseram um dia que "a música é o ar que respiramos". Adorei este sentir e faço dele, também meu. aflores/ailaife blog

    ResponderEliminar
  3. Ha sempre certas músicas que por uma razão seja ela uma pessoa, um momento especial nos "tocam" de algum modo, e sabemos que sempre que as ouvirmos perdermo-nos-emos em recordaçoes...

    ResponderEliminar
  4. Retribuição pelo seu comentário.

    Será que fui eu que escrevi e não me recordo? :-)

    Revejo-me em cada frase sua... excepto nas dos namorados, claro.

    Penso que o próprio tempo era mais leve, corria mais solto, em comparação com o de hoje em que a própria juventude, apesar dos folguedos, anda stressada, compromissos atrás de compromissos; tivemos muita sorte com a nossa juventude, não existiam tantos horários rigidos a cumprir.

    É sempre um prazer ler os seus artigos.

    Receba um beijinho carinhoso deste,

    Bufagato

    ResponderEliminar
  5. Tantas músicas que nos tocam, que são memórias e saudades.
    Mas, como dizes, a melhor música é aquela que é feita de palavras. Estas são as minhas e foram ditas só para ti.
    Um beijo grande.

    ResponderEliminar
  6. Oi! Amei o teu blog e subscrevo cada palavra deste post! Cada um de nós tem uma banda sonora única e inigualável; espero que a tua "banda sonora" sempre tenha musicas lindas e alegres! Fica bem, Pachi

    ResponderEliminar
  7. Amiga querida, tens razao, a música nos leva a lugares já esquecidos, momentos vividos, doces lembranças e tudo mais... e por este motivo adoro música... há algo de magia em tudo isso...
    Muitos beijos!

    ResponderEliminar
  8. Pois é...
    Há musicas k contam historias, a historia de cada um...revivemos lembranças boas e m´+as ao som de certas e determinadas cançoes...Sejam antigas ou nao!!
    Deixamos um Abraço Grande e desejos de Bom Fim de Semana :)

    ResponderEliminar
  9. Amei ter conhecido seu blog. Já sou sua fã...as poesias são muito lindas, seus comentários são ótimos, amei a música de fundo... é D+, gostaria de saber quem canta. Paz e muito amor em sua vida!
    Lourdes

    ResponderEliminar
  10. Infeliz daquele que não traz a música dentro de si...a música faz parte do meu ser e do meu crescimento. No dia que deixar de ouvir música dentro de mim é porque morri! gostei mt deste post. Beijinho e bom fds

    ResponderEliminar
  11. Ai ai... música... têm músicas q resumem toda a nossa vida né? A propósito, onde está esse namorado de 30 anos atrás? =D beijos

    ResponderEliminar
  12. Uma música, um lugar, um momento, uma etapa... toda a nossa vida é composta de músicas. Gostei de o seu post. Beijinhos.

    ResponderEliminar
  13. É sempre bom recordar músicas que nos fazem lembrar alguns bons momentos da nossa vida.

    ResponderEliminar
  14. Olá! Cheguei agora mesmo... Alguém falou nos Pink Floyd e eu logo viajei pelo mundo fora...sem sair daqui!

    ResponderEliminar