5 de setembro de 2005

Eugénio Neves * TEU NOME *

Sempre que digo o teu nome
Sempre que chamo por ti
Sinto sede, sinto fome
De viver só para ti .
Há doçura em minha voz
Há ternura em teu olhar ,
E quando tu não respondes
No que me escondes
Fico a pensar .


O teu nome
É todo poesia
E tem em si o amor
A tristeza e a alegria
Tem cheirinho a maresia
Simples como um malmequer
Tem da nascente a frescura
E também tem a ternura
De ser nome de mulher


Quando digo o teu nome
Sempre que chamo por ti
Eu quero juntá-lo ao meu
E viver só para ti
Sempre, sempre que te chamo
Teu nome vira canção
Se respondes num olhar
Fica a cantar meu coração!!!


Eugénio Neves

6 comentários:

  1. linda poesia, encanto de encantar entrar neste cantinho dos Açores, ilha tão bonita (não a conheço, mas as imagens ilustram bem este feitiço por essa ilha de sonho). Estás de parabéns, vou voltar para continuar a ler-te, boa semana, zezinho
    Espero pela tua visita, ahhh, linkei-te espero que não te importes.

    ResponderEliminar
  2. Como sempre... lindo!

    Gosto de te ler.
    Sabes tocar no mais profundo de meu ser.

    Bjinho

    ResponderEliminar
  3. Gostei de te visitar. Gostei de te ler. Vou voltar. Parabéns pela qualidade do blog.

    ResponderEliminar
  4. É uma poesia cheia de sentimento.
    Como sempre, gostei!

    Continua a sorrir...

    ResponderEliminar
  5. "Teu nome" ...hj mudei o meu, tenho tantos, mas nenhum deles alteram a essência da mulher que sou. Sempre verdadeira e apaixonada! Li os posts anteriores, amei todos! Beijos da já não tão Amada Mi!!!

    ResponderEliminar
  6. Que lindo teu poema, querida amiga Poeta... :o)
    Vim para ver as novidades e saber como estás!
    Vim também para trazer-te flores, sorrisos e muitos beijinhos!

    ResponderEliminar