26 de agosto de 2006

O MUNDO QUE EU CRIEI de José Maria Lopes de Araújo





















Deram-me a vida,
Lançaram-me ao mundo,
Um mundo de quimera,
Um mundo que não me pertence,
Onde o cinismo impera
E a mentira vence ! …

Por isso, criei
Um mundo diferente
Deste outro mundo em que vivo:
Sem ódios, sem maldade,
Sem grilhetas de sofrimento
E sem o vento
Da impiedade !


Tenho caminhos
Floridos, perfumados
De amores, de carinhos,
De venturas e saudades …


E mais claro o sol que me alumia,
Sol que irradia
A luz do amor …
São curtos os meus horizontes …
Naufragou a minha dor …


Tenho noites de luar…
E canta o mar,
E cantam as fontes,
Quando me ouvem cantar !


…………………………….


No mundo que eu criei,
Para viver sonhando,
Há belezas irreais…
Ilusões e esperança …
… E eu só quero e vivo amando
Velhos e crianças,
Flores e animais ! …
…………………………..

O mundo que eu criei
É um mundo diferente :
Sem ódios, sem maldade,
Sem grilhetas de sofrimento,
Sem a noite de tormento,
E sem o vento
Da impiedade ! …


José Maria Lopes de Araújo

do livro # CINZAS QUENTES #

6 comentários:

  1. so nao tens e amor no coracao.

    ResponderEliminar
  2. Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

    ResponderEliminar
  3. Lindo!Lindo!!!
    Estou de regresso e é bom voltar a ler-te. Um beijo!

    ResponderEliminar
  4. Vejo que voltaste e não disseste nada...malandra...rsr.Como sempre belos poemas.bjinhux
    Ana (versusediversus)

    ResponderEliminar
  5. Adorei! muito muito bonito!

    Eu também me cansei deste mundo de maldade onde a minha alma foi enviada para viver!

    Criei o meu mundo onde só vem quem eu quero, o mundo onde o meu ser se sente bem e em harmonia com o que de melhor há no nosso mundo: a natureza!

    Beijinhos Lunares

    ResponderEliminar
  6. Boa Dia!
    Vim conhecer o seu lindo blog. E aproveitar para te desejar um hiper final de semana.
    Espero sua visita no meu bloguinho
    Bjos,
    Vitoria

    ResponderEliminar