17 de abril de 2007

Poema da Drª. Conceição Baptista - Ilha de S. Maria - Açores






Angústia dourada
Nesse poente cálido nunca visto
E uma ânsia incerta
No horizonte apodrecido
De meus sonhos
Imprecisão vazia a soluçar.
A tempestade ... a atmosfera hostil em que revolvo
No caos, na dor, na indiferença...
Que me importa esse doirado perdido
A caminhar
Se ... eu não sei a cor da minha crença.

*****

Ah! este sabor a pedras
Que afinal nada diz
Estes sons que chegam longínquos
Como de um abismo de sonho e pesadelo
Apressam-se as sombras
Sem deuses nem gritos
Perpassam os nadas
Baixinho aos pares
E sinto tremer o caos e a terra
E sinto tremer tuas mãos e meus sonhos
E sinto tremer este mar que me invade
Ah! este sabor a pedras
Não passa... não passa...


Poema de Conceição Baptista div>




do livro de ADRIANO FERREIRA " Musas da Minha Terra "

2 comentários:

  1. Surpresa!
    Nem necessito de te dizer que estou surpreso.
    Só voltei aqui por ver a tua nomeação no blog "Livros e Autores".
    Falta minha, sem dúvida...

    Vou passar a vir ler-te, obviamente.

    Um abraço

    ResponderEliminar
  2. Não lhe conhecia a faceta de escrever poesia.

    :)

    ResponderEliminar