24 de junho de 2007

*A DOR DA SEPARAÇÂO * Poema de Maruyama Kaoru - Japão





Pousada numa âncora, uma gaivota pia,
De súbito, sem uma palavra, a âncora desliza,
Surpreendida, a gaivota levanta voo,

Em breve, a âncora empalidece na água, afundando-se.
E o que a gaivota sente torna-se um grito bravio, triste,

Perdido no vento.



Tradução de:

José Alberto Oliveira

Do Livro * ROSA DO MUNDO *

1 comentário:

  1. O poema retrata um momento particularmente belo e que acontece com alguma frequência.
    Beijinhos.

    ResponderEliminar