16 de junho de 2007

* NÃO CHORO... * poema de José Gomes Ferreira do Livro " ROSA DO MUNDO "



A dor não me pertence.


Vive fora de mim, na natureza,
livre como a electricidade.

Carrega os céus de sombra,
entra nas plantas,

desfaz as flores...

Corre nas veias do ar,
atrai nos abismos,

curva os pinheiros...


E em certos momentos de penumbra

iguala-me à paisagem,

surge nos meus olhos

presa a um pássaro a morrer

no céu indiferente.


Mas não choro. Não vale a pena!
A dor não é humana.



José Gomes Ferreira

3 comentários:

  1. No meu mundo desaba uma tempestade...
    Inclementes, as vagas açoitam as rochas,
    Levanta-se um vendaval e a areia rodopia,
    Procuro um refúgio onde encontre a guarida
    Que o meu corpo e a minha mente reclamam.

    Experimento a dureza do coração humano,
    Um cepticismo avassala a minha alma.
    A tristeza e melancolia povoam os meus ideais,
    Procuro olvidar a ingratidão dos homens
    E esquecer a incompreensão do mundo...

    As minhas lágrimas caem, serenas, pela face.
    Quentes e solitárias... São lágrimas apenas...
    Lágrimas de um desalento que invade a alma,
    Que procuro iludir com promessas falazes,
    Na dinâmica da vida, na esperança de um sonho.

    Os raios do sol começam a aclarar o horizonte,
    Removendo do caminho as nuvens mais teimosas,
    Exaltando a beleza e a tranquilidade do novo dia.
    Amanhece... Testemunho o encanto do mundo.
    Sufoco o pranto... São lágrimas apenas...

    Um beijo

    ResponderEliminar
  2. Belo... este poema é uma joia, gostei... um abraço...

    ResponderEliminar
  3. Belo poema este...

    Meu doce beijo

    ResponderEliminar