8 de setembro de 2007

Não Posso Adiar o Amor poema de" António Ramos Rosa "



Não posso adiar o amor para outro século
não posso
Ainda que o grito sufoque na garganta
ainda que o ódio estale e crepite e arda
sob montanhas cinzentas

Não posso adiar este abraço
que é uma arma de dois gumes
amor e ódio

Não posso adiar
ainda que a noite pese séculos sobre as costas
e a aurora imprecisa demore
não posso adiar para outro século a minha vida
nem o meu amor
nem o meu grito de libertação

Não posso adiar o coração.


ANTÓNIO RAMOS ROSA
do Livro " Rosa do Mundo *

4 comentários:

  1. Belo poema e foto lindíssima.
    Bom Início de semana.
    Beijinhos,

    Fernandinha

    ResponderEliminar
  2. 'Não posso adiar'
    ..........
    Quantas vezes temos de adiar, o inadiável.
    Seria bom que fosse proibido 'adiar'.
    Fica bem.
    Felicidades.
    Manuel

    ResponderEliminar
  3. Belo poema do Ramos Rosa. Já conhecia.. sou fã:)



    seria possivel fazer um post sobre o lançamento do meu livro?
    se n se importasse colocaria um igual a este, com os links e a imagem tb:

    http://blogdapontamentos.blogsome.com/2007/09/11/

    Estou lhe desde já mt grato. E claro, espero que apareça. Se nao for em Lisboa, depois no algarve:)

    abraço
    cumps

    ResponderEliminar
  4. Mais um poema excelente, este que nos trazes.

    Boa semana

    ResponderEliminar