20 de novembro de 2007

ENTRE SER E PERECER poema de * Ahmad Chamlu* do Livro Rosa do Mundo

Entre ser e perecer recitávamos uma fábula,
Tão leve ao vento como uma pluma-parábola;
No seu sentido jazia todo o nosso viver.
Voaram com ele a pluma e a fábula.


Trad: Kurt Scharf

Sem comentários:

Enviar um comentário