30 de março de 2008

* Como Eu Te Amo * poema de Elizabeth Barrett Browning

Amo-te quanto em largo, alto e profundo
Minh’alma alcança quando, transportada,
Sente, alongando os olhos deste mundo,
Os fins do Ser, a Graça entressonhada.


Amo-te em cada dia, hora e segundo:
À luz do sol, na noite sossegada.
E é tão pura a paixão de que me inundo
Quanto o pudor dos que não pedem nada.

Amo-te com o doer da velhas penas;
Com sorrisos, com lágrimas de prece,
E a fé da minha infância, ingénua e forte.

Amo-te até nas coisas mais pequenas.
Por toda a vida. E, assim Deus o quisesse,
Ainda mais te amarei depois da morte.




Elizabeth Barrett Browning

5 comentários:

  1. oi!!!

    qual é o nome da musica que esta tocando??

    ResponderEliminar
  2. MUITO LINDO!!!!
    AMEI MEUS PARABENS!!
    BEM CRIATIVO AMEII!!

    ResponderEliminar
  3. .. É O AMOR VERDADEIRO , TRADUZIDO EM PALAVRAS!

    ResponderEliminar
  4. Este Soneto foi condecorado como o mais lindo sobre o Amor!

    ResponderEliminar