12 de junho de 2008

* INTERROGAÇÃO * poema de José Maria Lopes de Araújo





Não tentes afastar-me do meu rumo,
Que eu bem sei o que quero e onde vou...
Não lembres o passado porque é fumo
Duma chama que, há muito, se apagou !


Da labareda ardente só ficou
A cinza da quimera e nada mais ...
Do meu passado tudo se queimou ...
E apenas restam meus doridos ais !


E deixem-me ficar, assim sozinho,
Com todo o sofrimento, no caminho
Que me há-de confundir ao Redentor ...


E pensar, meditar profundamente :
- Por que motivos alimenta a gente
Invejas, ódio, em vez de Paz e Amor ?


JOSÉ MARIA LOPES DE ARAÚJO

do Livro " Outono da Vida "

Sem comentários:

Enviar um comentário