5 de outubro de 2008

O BANHO DOS POBRES poema de Tonino Guerra ( Itália )




O BANHO DOS POBRES


Os pobres da minha terra
tomam banho no rio
e estão de molho na água
um dia inteiro.
Ali há muito ar muito sol muitos borrifos.
Voltam quando é noite
Encontram outra vez as velhas casas
com as cabeças dos gatos aos janelos
e toda a água nos cântaros represa.

Sem comentários:

Enviar um comentário