30 de novembro de 2008

" UMA CHAMA NÃO CHAMA A MESMA CHAMA " poema de E.M.de Melo e Castro




Uma chama não chama a mesma chama
há uma outra chama que se chama
em cada chama que chama pela chama
que a chama no chamar se incendeia.

Um nome não nome o mesmo nome
Um outro nome nome que nomeia
em cada nome o meio pelo nome
que o nome no nome se incendeia.

Uma chama um nome a mesma chama
há um outro nome que se chama
em cada nome o chama pelo nome
que a chama no nome se incendeia

Um nome uma chama o mesmo nome
há uma outra chama que nomeia
em caa chama o nome que se chama
o nome que se chama se incendeia.

E.M de Melo e Castro

2 comentários:

  1. O portallisboa (www.portallisboa.net) anuncia que estão abertas as inscrições para a participação na obra “Entre o Sono o Sonho “ – Antologia de Poetas Contemporâneos. Consulte o regulamento em: http://www.portallisboa.net/modules.php?name=sonosonho

    ResponderEliminar
  2. Gosto muito deste espaço em que entrei pelo blog seguinte, a poesia aqui publicada é muito boa.

    1 beijo
    Dilaila

    ResponderEliminar