28 de dezembro de 2008

* TUDO É FOI * poema de António Gedeão




Fecho os olhos por instantes.
Abro os olhos novamente.
Neste abrir e fechar de olhos
já todo o mundo é diferente.

Já outro ar me rodeia;
outros lábios o respiram;
outros aléns se tingiram
de outro Sol que os incendeia.

Outras árvores se floriram;
outro vento as despenteia;
outras ondas invadiram
outros recantos de areia.

Momento, tempo esgotado,
fluidez sem transparência.
Presença, espectro da ausência,
cadáver desenterrado.

Combustão perene e fria.
Corpo que a arder arrefece.
Incandescência sombria.
Tudo é foi. Nada acontece.


ANTÓNIO GEDEÃO

3 comentários:

  1. Nada acontece.
    -----------
    Claro que acontece muita coisa.
    E brevemente, acontece, que estamos com menos um ano. É assim a VIDA!... O relógio não pára.
    FELIZ ANO NOVO 2009
    Manuel

    ResponderEliminar
  2. Adoro Rómulo de Carvalho..

    Votos de um feliz 2009, Ano Internacional da Astronomia. Que os astros se conjuguem para lhe trazer tudo de bom.

    Não se perca a felicidade,
    Ou os anseios de amizade,
    No Novo Ano ansiados,
    Mas sempre retardados,
    Pela guerra que se faz,
    Sob este manto de estrelas,
    Sem se perceber que há nelas,
    Um desejo de cheiro a paz.

    Félix Rodrigues

    ResponderEliminar
  3. ....

    Amiga,

    Que 2009 te traga tudo de bom. Paz, saúde, amor e alguma prosperidade, para ti e toda a família.

    Um abraço

    ResponderEliminar