28 de fevereiro de 2009

TIMIDEZ de Cecilia Meireles




Basta-me um pequeno gesto,
feito de longe e de leve,
para que venhas comigo
e eu para sempre te leve...

- mas só esse eu não farei.

Uma palavra caída
das montanhas dos instantes
desmancha todos os mares
e une as terras mais distantes...

- palavra que não direi.

Para que tu me adivinhes,
entre os ventos taciturnos,
apago meus pensamentos,
ponho vestidos noturnos,

- que amargamente inventei.

E, enquanto não me descobres,
os mundos vão navegando
nos ares certos do tempo,
até não se sabe quando...

e um dia me acabarei.



Cecília Meireles

3 comentários:

  1. QUERIDA ISABEL, BELO POEMA... UM BOM DOMINGO... UM ABRAÇO FERNANDINHA

    ResponderEliminar
  2. Vim na verdade, desejar um bom domingo, mas deparei-me com belo poema de cecília...gostei muito.
    beijos

    ResponderEliminar
  3. Procurei em livros e livros,
    Um poema,
    Um parágrafo,
    Uma frase,
    Que me resguardasse da mágoa, Como janela de vidro protegendo o rosto da chuva.
    Mas nada do que leio chega para contar o que sinto.

    ( N.G.J. )

    Bom domingo para você e toda sua família
    Abraços

    Passa la no blogger tem uma novidade

    ResponderEliminar