27 de maio de 2009

* Quero Acabar Entre Rosas ... * poema de Álvaro de Campos

Quero acabar entre rosas, porque as amei na infância.
Os crisântemos de depois, desfolhei-os a frio.
Falem pouco, devagar.
Que eu não oiça, sobretudo com o pensamento.
O que quis? Tenho as mãos vazias,
Crispadas febrilmente sobre a colcha longínqua.
O que pensei? Tenho a boca seca, abstracta.
O que vivi? Era tão bom dormir!



Álvaro de Campos, in "Poemas"
Heterónimo de Fernando Pessoa

4 comentários:

  1. Gosto muito das tuas escolhas Isabel, e esse hoje me pareceu descrever meu estado de espírito.
    beijos

    ResponderEliminar
  2. A glória da amizade não é a mão estendida,
    nem o sorriso carinhoso,
    nem mesmo a delícia da companhia.
    É a inspiração espiritual que vem quando você
    descobre que alguém acredita e confia em você.

    (Ralph Waldo Emerson)

    Visite meu novo blogger
    UMA ILHA PARA AMAR
    http://eduardopoisl.blogspot.com/

    Um grante abraço do amigo Eduardo Poisl

    ResponderEliminar
  3. Sempre de grande nível.
    Como só ele escreve.

    Cumprimentos meus.

    ResponderEliminar
  4. BELO POEMA QUERIDA ISABEL... ADOREI!!!
    ABRAÇOS DE CARINHO E TERNURA,
    FERNANDINHA

    ResponderEliminar