24 de abril de 2009

Arrependimento....poema de Josias da Silva

Se uma angústia voraz me desespera
E me perco nos caminhos onde ando,
Imploro teu carinho sempre e quando
O amor faz em meu corpo primavera!

E grito de paixão, mesmo calando,
Pois meu silêncio é a forma mais sincera
Com que posso mostrar quanto eu quisera
Viver de amor... Sem mais penar cantando!

Sinto esvair em mim a juventude;
E tudo o que eu desejo na velhice
É moldar meus defeitos na virtude,

Sem mais arrepender-me da tolice
Pelos amores todos que não pude
Viver... (Ou que, por timidez, não disse!)




JOSIAS DA SILVA

3 comentários:

  1. Isabel, escolheste um belíssimo poema, parabéns!
    Um abraço

    ResponderEliminar
  2. A amizade é o conforto indescritível de nos sentirmos seguros com uma pessoa, sem ser preciso pesar o que se pensa, nem medir o que se diz.
    (George Eliot)

    Tenha um final de semana com muito carinho.
    Um abraço

    ResponderEliminar
  3. Canção do dia de sempre

    Tão bom viver dia a dia...
    A vida assim, jamais cansa...
    Viver tão só de momentos
    Como estas nuvens no céu...
    E só ganhar, toda a vida,
    Inexperiência... esperança...
    E a rosa louca dos ventos
    Presa à copa do chapéu.
    Nunca dês um nome a um rio:
    Sempre é outro rio a passar.
    Nada jamais continua,
    Tudo vai recomeçar!
    E sem nenhuma lembrança
    Das outras vezes perdidas,
    Atiro a rosa do sonho
    Nas tuas mãos distraídas...
    Mário Quintana

    Meus votos de um excelente final de semana, junto
    às pessoas que ama.
    Um abraço do amigo

    Eduardo Poisl

    ResponderEliminar