24 de julho de 2009

Eu Não Sou de Ninguém.... poema de FLORBELA ESPANCA




Eu não sou de ninguém!... Quem me quiser
Há-de ser luz do Sol em tardes quentes;
Nos olhos de água clara há-de trazer
As fúlgidas pupilas dos videntes!

Há-de ser seiva no botão repleto,
Voz no murmúrio do pequeno insecto,
Vento que enfurna as velas sobre os mastros!...

Há-de ser Outro e Outro num momento!
Força viva, brutal, em movimento,
Astro arrastando catadupas de astros!



Florbela Espanca

2 comentários:

  1. Fez uma ótima escolha!
    beijo e uma linda semana

    ResponderEliminar
  2. A qualquer hora em que chegares,
    sentarás comigo à minha mesa.
    A qualquer hora em que bateres a minha porta,
    o meu coração também se abrirá.
    A qualquer hora em que chamares,
    eu me apressarei.
    A qualquer hora em que vieres,
    será o melhor tempo de te receber.
    A qualquer hora em que te decidires,
    estarei pronto para te seguir.
    A qualquer hora em que quiseres beber,
    eu irei a fonte.
    A qualquer hora em que te alegrares,
    eu bendirei ao Senhor.
    A qualquer hora em que sorrires,
    será mais uma graça que o senhor me concede.
    A qualquer hora em que quiseres partir;
    eu irei à frente nos caminhos.
    A qualquer hora em que caíres,
    eu estenderei os braços.
    A qualquer hora, em que te cansares,
    eu levarei a cruz.
    A qualquer hora em que te sentires triste,
    eu permanecerei contigo,
    A qualquer hora em que te lembrares de mim,
    eu acharei a vida mais bela.
    A qualquer hora em que partires,
    ficarás com a lembrança de uma flor.
    A qualquer hora em que voltares,
    renovarás todas minhas alegrias.
    A qualquer hora que quiseres uma rosa,
    eu te darei toda roseira.
    Eu te digo tudo isso, porque não posso imaginar
    uma amizade que não seja toda,
    de todos os instantes e para todo bem.

    by: Cid Moreira

    Desejo uma linda semana com muito amor e carinho.
    Abraços
    Eduardo

    ResponderEliminar