11 de julho de 2009

O poema da " MENTE " desconheço o autor




O POEMA DA 'MENTE'

Há um primeiro-ministro que mente.
Mente de corpo e alma, completamente.
E mente de maneira tão pungente
Que a gente acha que ele mente sinceramente.
Mas que mente, sobretudo, impunemente...
Indecentemente... mente.
E mente tão racionalmente,
Que acha que mentindo vida fora,
Nos vai enganar eternamente.


Desconheço o autor , mas achei bastante divertido, e por isso, partilho aqui a brincadeira.

1 comentário:

  1. Se cada dia cai, dentro de cada noite,
    há um poço
    onde a claridade está presa.
    há que sentar-se na beira
    do poço da sombra
    e pescar luz caída
    com paciência.

    Pablo Neruda

    Desejo um belo domingo e uma linda semana.
    Abraços

    ResponderEliminar