1 de julho de 2009

Que noite serena !.....Àlvaro de Campos heterónimo de Fernando Pessoa

Que noite serena!
Que lindo luar!
Que linda barquinha
Bailando no mar!


Suave, todo o passado — o que foi aqui de Lisboa — me surge...
O terceiro andar das tias, o sossego de outrora,
Sossego de várias espécies,
A infância sem futuro pensado,
O ruído aparentemente contínuo da máquina de costura delas,
E tudo bom e a horas,
De um bem e de um a horas próprio, hoje morto.


Meu Deus, que fiz eu da vida?


Que noite serena, etc.


Quem é que cantava isso?
Isso estava lá.
Lembro-me mas esqueço.
E dói, dói, dói...


Por amor de Deus, parem com isso dentro da minha cabeça.




Álvaro de Campos, in "Poemas"
Heterónimo de Fernando Pessoa

4 comentários:

  1. Enquanto tiver doces lembranças de um barquinho a bailar no mar, não importa o que foi depois, isto não podem lhe tirar...
    beijo

    ResponderEliminar
  2. Ah...Poeta
    Que alquimia tu usa
    em teus versos?
    Tu não junta letras
    não rabisca as palavras
    segue poetizando...
    Escreve com sua alma
    escreve, amor com amor
    Versos delicados
    num versejar acariciante
    transmutam, cheiram
    a perfume de amor
    nas palavras em flor
    Sua poesia é alquimia verbal
    faz a química agir
    o amor entrar em ebulição
    sensível, explodir
    em bolhas de emoção
    Ah... Poeta
    Lendo seus versos
    o coração da musa encantou-se
    nos olhos sensíveis, amendoados
    nasceu por ti o amor


    (Van Albuquerque)

    BJS, SIMONE

    ResponderEliminar
  3. Ameiii...MuitOoo linda......
    MuitOoo gradificante em suas palavras...
    a parte que fala Dói...(Emocionante)
    Parabéns...

    ResponderEliminar