11 de agosto de 2009

AMARRAS...poema de Rui Ressurreição




Já não sei o que sou,
Já não sei para onde vou.
Estas amarras que me prendem,
a um destino sem amor...
Em que me roubam o meu interior,
Em que me afagam o ego,
E matam o meu ser.
Eu deixo,
E eu sinto;
Carências...
Existências, por viver...
Tristeza,
Solidão,
Ingratidão.
Aqui estou eu a chorar,
Sem amar,
Sem viver,
Mas com vontade de morrer!


RUI RESSURREIÇÃO

2 comentários:

  1. Um dia se chora por amor e outros dias se esta feliz por ele, mais nunca desistimos dele.

    De tudo ficaram três coisas...
    A certeza de que estamos começando...
    A certeza de que é preciso continuar...
    A certeza de que podemos ser interrompidos
    antes de terminar...
    Façamos da interrupção um caminho novo...
    Da queda, um passo de dança...
    Do medo, uma escada...
    Do sonho, uma ponte...
    Da procura, um encontro!

    Fernando Sabino

    Hoje passei pra deixar um poema para refletir e desejar uma semana linda com muito amor e carinho.
    Abraços.

    ResponderEliminar
  2. Só o tempo vai mostrar o que valeu a pena ou não, mas antes chorar por amor do que nunca tê-lo...
    beijos

    ResponderEliminar