3 de agosto de 2009

" Desejo " poema de Sérgio Jockimann





Desejo primeiro que você ame,
E que amando, também seja amado.
E que se não for, seja breve em esquecer.
E que esquecendo, não guarde mágoa.
Desejo, pois, que não seja assim,
Mas se for, saiba ser sem desesperar.

Desejo também que tenha amigos,
Que mesmo maus e inconseqüentes,
Sejam corajosos e fiéis,
E que pelo menos num deles
Você possa confiar sem duvidar.
E porque a vida é assim,
Desejo ainda que você tenha inimigos.
Nem muitos, nem poucos,
Mas na medida exata para que, algumas vezes,
Você se interpele a respeito
De suas próprias certezas.
E que entre eles, haja pelo menos um que seja justo,
Para que você não se sinta demasiado seguro.

Desejo depois que você seja útil,
Mas não insubstituível.
E que nos maus momentos,
Quando não restar mais nada,
Essa utilidade seja suficiente para manter você de pé.

Desejo ainda que você seja tolerante,
Não com os que erram pouco, porque isso é fácil,
Mas com os que erram muito e irremediavelmente,
E que fazendo bom uso dessa tolerância,
Você sirva de exemplo aos outros.

Desejo que você, sendo jovem,
Não amadureça depressa demais,
E que sendo maduro, não insista em rejuvenescer
E que sendo velho, não se dedique ao desespero.
Porque cada idade tem o seu prazer e a sua dor e
É preciso deixar que eles escorram por entre nós.

Desejo por sinal que você seja triste,
Não o ano todo, mas apenas um dia.
Mas que nesse dia descubra
Que o riso diário é bom,
O riso habitual é insosso e o riso constante é insano.

Desejo que você descubra ,
Com o máximo de urgência,
Acima e a respeito de tudo, que existem oprimidos,
Injustiçados e infelizes, e que estão à sua volta.

Desejo ainda que você afague um gato,
Alimente um cuco e ouça o joão-de-barro
Erguer triunfante o seu canto matinal
Porque, assim, você se sentirá bem por nada.

Desejo também que você plante uma semente,
Por mais minúscula que seja,
E acompanhe o seu crescimento,
Para que você saiba de quantas
Muitas vidas é feita uma árvore.

Desejo, outrossim, que você tenha dinheiro,
Porque é preciso ser prático.
E que pelo menos uma vez por ano
Coloque um pouco dele
Na sua frente e diga "Isso é meu",
Só para que fique bem claro quem é o dono de quem.

Desejo também que nenhum de seus afetos morra,
Por ele e por você,
Mas que se morrer, você possa chorar
Sem se lamentar e sofrer sem se culpar.

Desejo por fim que você sendo homem,
Tenha uma boa mulher,
E que sendo mulher,
Tenha um bom homem
E que se amem hoje, amanhã e nos dias seguintes,
E quando estiverem exaustos e sorridentes,
Ainda haja amor para recomeçar.
E se tudo isso acontecer,
Não tenho mais nada a te desejar ".


Sérgio Jockymann

11 comentários:

  1. QUERIDA AMIGA, MARAVILHOSO POEMA... GRATA PELA PARTILHA... ADOREI!!!
    UMA BOA SEMANA, ABRAÇOS DE CARINHO,
    FERNANDINHA

    ResponderEliminar
  2. E nem seria necessario mais nada, com tudo isso a vida seria perfeita!
    beijos

    ResponderEliminar
  3. Mas há controvérsias a respeito de quem é o texto... Sempre acreditei ser de Victor Hugo. Agora tem uns artigos na net dizendo que é de um tal de Sérgio não seu o que, e que ele escreveu em um jornal sob o título "os Votos" . Alguém me explica, please!!!!!!

    ResponderEliminar
  4. PRECISA SER DO VICTOR HUGO !!!

    ResponderEliminar
  5. o POEMA É DO FRANCES VICTOR-MARIE HUGO.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Este poema chama-se "Os Votos" do escritor, poeta, dramaturgo e jornalista gaúcho Sergio Jockimann.

      Eliminar
    2. Depois de prolongada pesquisa na internet encontrei esta página em que se elucida a verdadeira autoria deste lindo poema:
      http://www.nossosaopaulo.com.br/Reg_SP/Politicos/B_SergioJockyman.htm
      E para quem ainda tem dúvida, olhe neste link francês onde há uma lista de todos os poemas de Victor Hugo (um francês): lá não encontramos nenhum poema com este título>> http://www.poetica.fr/categories/victor-hugo/
      Espero que com estas dicas fique clara a sua verdadeira autoria. E aqui mais um link com uma tradução para o francês e veja ao pé do texto a citação do autor>> http://larmoiredeyaivi.blogspot.de/2011/12/je-te-souhaite.html

      Eliminar
    3. Bom, então temos mais uma controvérsia, a canção de Roberto Frejat "Amor pra recomeçar" é uma adaptação desse poema, inclusive alguns versos da música são iguais aos do poema e, numa pesquisa encontrei que a música é uma adaptação do poema "Desejo" de Victor Hugo, e agora, Frejet também se enganou?

      Eliminar
  6. Com certeza ... Frejart enganou-se. Aqui está o link para o Projeto Gutenberg ... um esforço voluntário para arquivar e distribuir obras culturais através da digitalização de livros ... Lá consta (em ordem cronológica), TODA a obra de Victor Hugo ... Esse poema ( Não ) é da autoria de Victor Hugo. É um erro recorrente e as pessoas tendem a acreditar em personalidades... sem questionamentos... Frejart é um artista e um ser humano... como todos nós... por que estaria isento de erros ? "Seremos mais humanos se formos unânimes naquilo que valha a pena. A melhor forma de vencer a unanimidade burra é participar da unanimidade inteligente." http://www.gutenberg.org/files/8775/8775-h/8775-h.htm

    ResponderEliminar
  7. ESTE POEMA E DE VITOR HUGO .. ISTO E ABSURDO .. FALAR QUE E SEU...

    ResponderEliminar
  8. ESTE POEMA E DE VITOR HUGO..... CONHEÇO DE DOS MEUS TEMPOS DE REDAÇÃO NA ESCOLA.. E ISSO JÁ FAZ ANOS... LAMENTAVEL!!!!

    ResponderEliminar