27 de outubro de 2009

AÇORES..... poema de VITOR CINTRA
















Nove ilhas de beleza deslumbrante,
Surgidas do profundo mar imenso,
Que o mundo conheceu porque o Infante
Tornou o nevoeiro menos denso.

Encostas de mosaicos verdejantes
Elevam-se, rumando ao infinito.
Hortênsias, feitas sebes, são constantes,
Tornando o colorido mais bonito.

Ali, onde gigantes residiram,
Os cumes das montanhas que explodiram,
Tornados em lagoas de beleza,

Relembram, aos herdeiros dos atlantes,
Que até já os primeiros navegantes
Sabiam respeitar a natureza.


VITOR CINTRA

do livro " Entre o Longe e o Distante "

2 comentários:

  1. Um lindo poema.

    “Cada novo amigo que ganhamos no decorrer da vida aperfeiçoa-nos e enriquece-nos, não tanto pelo que nos dá, mas pelo que nos revela de nós mesmos.”
    Miguel de Unamuno

    Desejo um lindo final de semana com muito amor e carinho
    Abraços

    ResponderEliminar
  2. ....

    Açores, anossa paixão.

    Um abraço

    ResponderEliminar