6 de março de 2010

"AO SAL" poema de Fernando Campanella

















Nega-me tua alma –
Esta minha alma mesma
Que me furtas -
E é o degredo irremediável
que, em troca, me concedes.
Nega – me tua chama
Que tremula no delírio dos deuses,
Teu anjo, que ressona no silêncio dos lagos,
Nega-me, nega-me tua espuma
Que regurgita no sonho das aves
(eu sou o teu infante pássaro)
E é sem minhas fontes que me deixas,
Sem meu ar extasiado.
Nega-me teu mar, tua tempestade,
O sonho e a fantasia,
E me deixas a seco ,ao sal amargo
De cada dia.
Nega-me teu olhos e já triste não me enxergo
Que a felicidade, embora utopia das sombras,
É também certa luz incidente
Que só de teu olhar
meus olhos como bênção recebem.




Fernando Campanella

2 comentários:

  1. MULHER II

    Mulher é a expressão maior do amor
    É semelhante uma flor
    Consigo carrega o perfume
    Que encanta e da alegria a vida.
    Deixando-a mais sensível, alegre e bonita.

    Mulher é a musa do poeta
    Que em versos expressa o carinho
    A sensibilidade, a delicadeza
    A sexualidade e toda a beleza
    Que há neste Ser de olhar frágil
    Meigo e amável
    Fonte inesgotável de inspiração.

    Mulher é a manifestação
    De um Deus invisível
    Que se torna visível
    No amor e ternura que nela há
    Onde seu Ser se esvazia
    Amando com total dedicação.
    O Ser amado e sua criação.
    Quando ama, ama sem limites
    Mesmo que a dor
    Seja sua constante companhia.

    (Ataíde Lemos)

    "FELIZ DIA INTERNACIONAL DA MULHER!!"
    Abraços com carinho

    ResponderEliminar
  2. Grande alma poética a sua. Lindos versos mesmo. Quando tudo nos é negado, tentamos achar outro caminho; outra saída.
    Parabéns pelo blog!
    Qualquer hora, faça-me uma visitinha.
    Bjs,
    *Bela.

    ResponderEliminar