1 de março de 2012

Ode ao Gato - José Jorge Letria


Tu e eu temos de permeio
a rebeldia que desassossega,
a matéria compulsiva dos sentidos.
Que ninguém nos dome,
que ninguém tente
reduzir-nos ao silêncio branco da cinza,
pois nós temos fôlegos largos
de vento e de névoa
para de novo nos erguermos
e, sobre o desconsolo dos escombros,
formarmos o salto
que leva à glória ou à morte,
conforme a harmonia dos astros
e a regra elementar do destino.
JOSÉ JORGE LETRIA

2 comentários:

  1. Oi Isa...
    estou de volta para sorver estes lindos versos escolhidos por você. Magnífica escolha. Você como eu gosta de poesia... então me faça uma visita para conhecer meu cantinho. Será uma honra recebê-la.
    Beijinhos,
    Gracita

    ResponderEliminar
  2. Oi Isa...
    Voltei pra deixar este recadinho...
    Parabéns pra você ... MULHER guerreira, doce e delicada neste dia especial dedicado a ti por seres a obra prima do criador.
    Um super beijo,
    Gracita

    ResponderEliminar