30 de dezembro de 2012

Pequeno Poema de Sebastião da Gama



Quando eu nasci,
ficou tudo como estava.

Nem homens cortaram veias,
nem o Sol escureceu,
nem houve Estrelas a mais...
Somente,
esquecida das dores,
a minha Mãe sorriu e agradeceu.

Quando eu nasci,
não houve nada de novo
senão eu.

As nuvens não se espantaram,
não enlouqueceu ninguém...

Pra que o dia fosse enorme,
bastava
toda a ternura que olhava
nos olhos de minha Mãe..


Sebastião da Gama

4 comentários:

  1. Vim deixar meus votos para que 2013 seja um ano muito especial, marcado por grandes alegrias a todos. Que tenhamos saúde e muito trabalho, muitos amigos e um amor só nosso, que nossos pais e nossos filhos estejam sempre conosco e que retribuamos tudo isso com muita disposição para viver.
    Um abraço

    ResponderEliminar
  2. Amigo, passei para lhe desejar um Feliz Ano Novo com muita saúde, paz e muito amor. Beijos com carinho

    ResponderEliminar
  3. Lindo seu espaço literário! Adorei o poema! Feliz 2013 e sucesso neste ano ímpar que irá desvendar... Abraço fraterno, Jasanf.

    ResponderEliminar
  4. Olá Isa, boa tarde! conheci seu espaço aqui na internet, lendo e acabei me deparando com lindos poemas. Tomei a liberdade de seguir seu blog por achar leituras interessantes.
    Sucesso!!! Tenha um 2013 cheio de bençãos.
    Abs. Fica com Deus

    IvaldetePiunti
    http:oamoreetudo.blogspot.com.br

    ResponderEliminar