19 de outubro de 2013

Cinco Poemas de António Aleixo
















Acho uma moral ruim
trazer o vulgo enganado: 
mandarem fazer assim
e eles fazerem assado.

Sou um dos membros malditos
dessa falsa sociedade
que, baseada nos mitos,
podem roubar à vontade.

Esses por quem não te interessas
produzem quanto consomes:
vivem das tuas promessas
ganhando o pão que tu comes.

Não me dêem 
Acho uma moral ruim
trazer o vulgo enganado: 
mandarem fazer assim
e eles fazerem assado.

Sou um dos membros malditos
dessa falsa sociedade
que, baseada nos mitos,
podem roubar à vontade.

Esses por quem não te interessas
produzem quanto consomes:
vivem das tuas promessas
ganhando o pão que tu comes.

Não me dêem mais desgostos
porque sei raciocinar...
Só os burros estão dispostos
a sofrer sem protestar!

Esta mascarada enorme
com que o mundo nos aldraba,
dura enquanto o povo dorme,
quando ele acordar, acaba.



António Aleixo


2 comentários:

  1. A poesia popular que dizia muitas verdades . E pode se aplicar aos dias de hoje.

    Felicidades
    Manuel

    ResponderEliminar
  2. ola, gostei muito do blog! Gostaria de indicar o meu: http://dechapalavras.blogspot.com.br/
    obg!

    ResponderEliminar