1 de outubro de 2004

AMÉRICO " O Primeiro Passo Sério na Vida "

Não chegamos onde estamos por mero acaso,não brotamos do vento,nem do mar nem do ar.

A nossa caminhada foi uma jornada repetida ao longo de todos os dias que vivemos, de todos os momentos que passamos, bons e maus, e foram eles juntamente com as pessoas com quem nos cruzamos que nos fizeram o que somos, que são a nossa história.

A minha é igual a tantas outras, com mais baixos do que altos,com mais trevas do que luz, mas é essencialmente uma história dum menino pobre, nascido duma família humilde mas orgulhosa, numa época difícil, numa aldeia pequena, entre duas montanhas, onde o vento norte sopra frio e forte.

É a história de alguém que ousou desafiar o mundo, olhar em frente e nunca deixar o sonho morrer, a adversidade vence-lo.

É a historia da determinacão, da teimosia, do firmar dos pés no chão e da alma no horizonte distante e correr ao seu encontro indiferente as dificuldades,as barreiras sociais e físicas, ao remar contra a maré no mar revolto da vida…

Vou abrir-me contigo, despir o meu intimo, abrir a minha alma. Vou abri-la para ti, mas para mim também.

Não me lembro de ter nascido, mas sei o dia em que foi, a hora também não sei, mas deve ter sido de noite.

A memória mais antiga que tenho é a das minhas primas a pentearem-me constantantemente,acho que tinha longos cabelos louros e para elas devia ser uma espécie de boneca com quem elas brincavam.
Creio que a parte do meu temperamento dócil e suave devo a elas,a outra a meus irmãos mais velhos que eram uns duros, única forma de sobreviver com alguma dignidade numa época de brigões e onde os fracos não tinham hipóteses.

Lembro-me também do meu baptismo na dura subida da vida, da primeira vez que subi a montanha sózinho cuidando das ovelhas .

A vida era difícil, cruel, e todos tinham que contribuir com a sua parte no esquema social da casa humilde. Todos tinham de trabalhar.

Ainda não andava na escola quando subi pela primeira vez à montanha sózinho e foi difícil …muito difícil.

A montanha era íngreme, as pernas pequenas,o peito também, para aguentar todo o oxigénio necessário para correr atrás das ovelhas que não me ligavam nenhuma .

Tinha medo,frio e fome, mas também a determinacão e o orgulho de fazer a minha parte, de contribuir para aliviar um pouco as dificuldades imensas, sobretudo , as da minha mãe.

Foi penosa a subida, mas finalmente cheguei lá acima e quando olhei para baixo senti- me o rei do mundo, e esqueci rápidamente do frio , do medo e da fome.

A paisagem era avassaladora.

Amontoados de casas semeadas pela imensa vastidão a meus pés, metidas no verde da floresta de pinheiros, eucaliptos e oliveiras, muitas oliveiras espalhadas a perder de vista, até onde a vista podia alcançar.

Foi aí, e nesse momento que os olhos e a alma do menino nasceram para o sonho, para o desejo determinado de alcançar e ultrapassar o horizonte distante.

Foi ai também, que a caminhada do menino na vida se começou a desenhar sózinho...sempre sózinho,e ainda continuo sózinho e orgulhoso como sempre,das minhas raizes,da minha estrutura, da minha natureza.

E foi assim que tudo começou,naquela tarde de Outono chuvosa e fria,de chuva miudinha, de vento forte do norte,de nuvens deslizando velozmente no céu, ora cinzento , ora azul cintilante no momento seguinte.

Aquela montanha tornou-se nesse dia, uma referência fundamental na minha vida.Um lugar de culto para a minha alma.Um marco fundamental na minha estrutura .

Foi minha aventura em menino,foi meu abrigo em adolescente,foi meu horizonte e minha meta em cidadão dum mundo enquanto viajava e conhecia outros mundos e outras gentes,outras paragens,outras realidades.Jamais deixou de estar comigo,e nunca mais vai deixar de estar.

Ás 7:15h da manhã de hoje,estava lá sentindo na pele a humidade que se levantava da terra ontem ressequida,hoje saciada pela chuva que caiu de noite.

É um local fabuloso,o miradouro priveligiado do Ribatejo, teras de ir lá um dia,ou uma noite.É sempre lindo!

Sabes,somos na vida a primeira coisa que fizemos,o que veio depois tornou-se sómente o enriquecer dessa primeira experiência, mais um degrau,mais uma etapa,mais um passo na direccão do horizonte cintilante do destino.

E o destino é feito todos os dias,em cada episódio que nos acontece,em cada projecto que começamos,em cada momento que se inventa,num sorriso e numa lágrima,numa ilusão e num desgosto,numa vitória e numa derrota.

É feito em cada flor que desponta,em cada fruto que amadurece,em cada tempestade que chega em cada jardim que floresce.

É feito em cada descoberta que fizemos,em cada encontro imprevisto que nos aparece pela frente..

Américo

19 comentários:

  1. Uma história de vida belissima e com várias lições a retirar. Tens razão minha amiga Isabel, quendo dizes que é uma pessoa especial.
    E tu tb, pela tua solidariedade, pela tua integridade, pelo teu carinho para com os amigos.
    Semeaste. Colheste. E colhes amizades em todas as latitudes.
    Um beijo saudoso do amigo Zé

    ResponderEliminar
  2. Esta é sem dúvida uma lição de vida! O homem que se revela nestas palavras é um lutador, um homem que soube fazer das dificuldades e adversidades da vida um caminho para a força! Foram elas que lhe mostraram o caminho e orientaram o sonho! A força, a coragem, a sensibilidade fizeram do Américo um homem muito especial, é exactamente assim que o adivinho! Alma obrigada por esta partilha magnifica! Beijinhos aos dois!

    ResponderEliminar
  3. Um texto cheio de sensibilidade e uma grande homenagem à força do ser humano para escalar e vencer as montanhas da vidas! :)
    Francisco

    ResponderEliminar
  4. Um grande lição de vida que deve ser lida e entendida por todos...

    ResponderEliminar
  5. Esta é uma história maravilhosa de força e coragem e humilde, parabéns ao protagonista e a ti que tens a sorte de o ter como amigo.
    bjs

    mistery

    ResponderEliminar
  6. Belo texto, muita sensibilidade, e muito bem escrito.

    ResponderEliminar
  7. Dá mais valor à vida que venceu as dificuldades e ultrapassou os obstáculos. É mais feliz que consegue subir na vida a pulso com a humidade que lhe permite não esquecer as suas raízes. Gostei desta história de uma vida que é a de muitas vidas.

    ResponderEliminar
  8. Oi amigo ...obrigado pelo elogio ....que vindo de que escrevo como tu escreves tem um valor especial (o teu blog é o preferido da minha mulher, não passa um dia qeu não vá ler os teus textos)...só hoje arranjei um tempo para te linkar ....agora posso voltar tambem eu mais vezes...abraço e bom fim de semana
    ARTUR

    ResponderEliminar
  9. Uma grande lição de vida esta que o teu amigo nos dá. Ele é uma pessoa especial, mas tu também. Pela amizade, solidariedade e homenagem que lhe prestas. Um bem haja aos dois.
    P.S. Obrigada pelo poema, tocou-me no fundo da alma.
    Beijinho e bom fim-de-semana

    ResponderEliminar
  10. Que bela lição! parabéns a ti por a contares e ao Américo por ser assim!

    ResponderEliminar
  11. Como uma vida simples pode ser tão bela, fiquei parado apenas a ler e maravilhado fiquei quando terminei.

    ResponderEliminar
  12. Obrigado ao teu amigo américo por ter partilhado essa Bonita história connosco :)
    Memórias bonitas, palavras simples e sentidas, um destino k construímos e aprendemos :)
    Abraços Grandes

    ResponderEliminar
  13. Hist´ria contada com o coração! Saga de quem sonha e que luta para a realidade ser esse sonho! **M.P.

    ResponderEliminar
  14. Que história sensível! Essas coisas simples são boas para fazer-nos pensar mais sobre a vida. Obrigada pela visita ao meu blog!

    ResponderEliminar
  15. Que história sensível! Essas coisas simples são boas para fazer-nos pensar mais sobre a vida. Obrigada pela visita ao meu blog!

    ResponderEliminar
  16. Antes de mais, obrigada pela visita e comentário lá no Devaneios. Texto muito forte este do teu amigo!Beijo
    http://devaneio.blogs.sapo.pt/

    ResponderEliminar
  17. Olá... essa é minha primeira visita em seu blog...
    Estou encantada, os textos todos são lindos e esse ultimo nos mostra uma bela historia de vida, com muitos bons exemplos para nos espelharmos...
    Voltarei sempre, tenha um bom dia =)

    ResponderEliminar
  18. Como a simplicidade de uma vida e as primeiras responsabilidades assumidas se tornam numa lição a ler e aprender bem! Obrigada ao teu amigo por ter contado a sua história e a ti por a partilhares connosco. beijos

    ResponderEliminar
  19. Simplesmente lindo!
    Fez-me voltar aos tempos da minha aldeia e nada acontece ao acaso...
    É francamente emocionada que deixo o meu xi-coração .
    Rio-Azul
    :)*

    ResponderEliminar