22 de novembro de 2005

FERNANDO MONTEIRO DA CÂMARA PEREIRA do Livro " MAR BRANCO "

NO TEU CORPO QUENTE

Regressei ao horizonte
no teu corpo quente

Penetrei o meu ser
no teu ser ansioso

És o tudo ... sou o tudo ...
És o nada, também

Toquei no teto - universo ...
e encontrei-me em ti

Já posso partir
para o horizonte

Para o meu gene perdido
que sou eu

Tive o tudo
tenho o nada

Sou o só .... o regressado


Vivo suspenso no teu corpo quente
Vivo suspenso no teu corpo quente
Vivo suspenso no teu corpo quente



Fernando Monteiro
Dez/80

4 comentários:

  1. Simples mas bem elaborado...
    O simples coito ardente e as ânseas dos corpos, a troca de fluidos, os genes em suspenso que vivem no corpo quente...

    Viva o acto do amor!!!
    Onde se dá e recebe-se o acto maior de vida!

    Simplesmente... belo...

    Bjinhoss

    ResponderEliminar
  2. Mais uma vez a sensualidade em forma de poema (ou vice versa) em mais uma divulgação de um nome e um livro que não conhecia. Bem haja. Um sorriso do aflores/ailaife blog

    ResponderEliminar
  3. Acho interessante teres decidido divulgar um poeta açoreano.
    Não conhecia mas doque li já deu para ver que era um bom poeta.
    Continua.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  4. Oie! "

    A verdadeira confiança numa amizade, só existe quando nós temos o à vontade de dizer ao nosso amigo que cometeu um erro grave, e ele o reconheça sem se sentir magoado. "Rui Pais*
    Abraços!!!

    ResponderEliminar